As estratégias de acesso à testagem para o HIV, hepatites virais e outras IST têm sido estruturadas, no Brasil, resguardando o sigilo, a confidencialidade e a liberdade de escolha, como valores intrínsecos ao processo.

Nesse contexto, o Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, AIDS e Hepatites Virais estimulou, a partir da década de 80, a estruturação dos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), oferecendo a testagem gratuita, confidencial e anônima, partindo da educação em saúde e do aconselhamento como abordagens de redução de risco e vulnerabilidade.

O CTA exerce papel central na efetivação do princípio da equidade no SUS, incluindo a particularidade de grupos prioritários – Homens que fazem sexo com Homens, profissionais do sexo, usuários de álcool e outras drogas e travestis, entre outros – na construção de um sistema de saúde universal.

Além disso, os CTA têm papel de apoiar e acompanhar as pessoas vivendo com HIV/AIDS e os portadores de hepatites virais no processo de assimilação e significação da nova condição sorológica e no suporte para adesão aos cuidados e tratamentos. Para isso, são ofertados aos usuários o acompanhamento no período que sucede o diagnóstico, incluindo ações de aconselhamento para casais soropositivos e soro discordantes.

Em 2017 implantou-se o CTA/SAE no município de Iporá – GO sendo referência para 16 municípios componentes da região Oeste I, realizando coletas, aconselhamento, acompanhamento, consultas, vacinação, prevenção, tratamento, acompanhamento psicológico, entre outras ações compatíveis ao CTA/SAE.

OBJETIVO:

Promover a equidade e o acesso ao aconselhamento, ao diagnóstico do HIV, hepatites B e C e sífilis e à prevenção dessas e demais IST, favorecendo segmentos populacionais em situação de maior vulnerabilidade, com respeito aos direitos humanos, à voluntariedade e à integralidade da atenção, sem restrições territoriais.

OBJETIVOS ESPECIFICOS:

    • Ampliar o acesso da população em geral e, principalmente, dos segmentos populacionais mais vulneráveis, ao aconselhamento, às ações de prevenção e ao diagnóstico da infecção pelo HIV, sífilis e hepatites B e C;
    • Contribuir para a redução das vulnerabilidades ao HIV, hepatites B e C, sífilis e outras IST;
    • Promover o acesso da população geral e, especialmente dos segmentos populacionais mais vulneráveis, às informações e insumos de prevenção das IST, HIV e hepatites B e C;
    • Realizar ações de aconselhamento com o fim de promover a reflexão sobre as vulnerabilidades, estimular a adoção de medidas de prevenção mais viáveis para cada usuário e reduzir o impacto emocional dos diagnósticos;
    • Realizar ações de prevenção e aconselhamento que propiciem a reflexão dos usuários sobre questões relativas à sexualidade e gênero, na perspectiva dos direitos sexuais e reprodutivos;
    • Realizar ações de prevenção e aconselhamento que propiciem a reflexão dos usuários sobre questões relativas ao uso de álcool e outras drogas, na perspectiva da redução de danos;
    • Constituir-se como referência para a demanda por testes sorológicos dos bancos de sangue;
    • Estimular o diagnóstico das parcerias sexuais;
    • Apoiar tecnicamente a rede de atenção básica para a implantação e implementação das ações de aconselhamento, diagnóstico e prevenção das IST, aids, sífilis e hepatites B e C nos serviços da rede;
    • Encaminhar portadores do HIV, portadores de IST e pessoas com suspeita de Hepatites B e/ou C para serviços de saúde, com oferta de acompanhamento até o Atendimento nos serviços de referência;
    • Realizar outros encaminhamentos e orientações que se façam necessários para a Resolução dos problemas de saúde dos usuários que chegam aos CTA/SAE;
    • Constituir parcerias com instituições locais (ONG, OG, universidades, setor privado) visando à realização de atividades de prevenção das IST, aids, sífilis e hepatites B e C, à melhoria da qualidade da atenção, à ampliação do acesso ao diagnóstico e aconselhamento, à formação de profissionais de saúde e ao desenvolvimento de pesquisa, entre outros;
    • Notificar às Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde os agravos de notificação Compulsória;
    • Produzir informações para o planejamento das ações do serviço utilizando o SI-CTA ou outros sistemas de informação.

ATIVIDADES

  • Prevenção através de palestras e oficinas
  • Distribuição de material informativo e de insumos de prevenção em locais públicos e privados ou eventos.
  • Atendimento individual de livre demanda para pacientes com suspeitas de DST
  • Atendimento da enfermagem
  • Atendimento da psicologia
  • Atendimento médico
  • Atendimento da farmácia
  • Coletas de exames
  • Atendimento ao portador de HIV
  • Atendimento e Acompanhamento de Exposição Ocupacional a Material Biológico

Fiquem atentos! O período chuvoso está de volta, e o mosquito da Dengue entra em ação, vamos continuar firmes junto com a Prefeitura Municipal na luta contra esse mal. Faça sua parte, ajude a combater o mosquito. Colabore também não colocando o lixo em árvores, ou nos canteiros centrais, utilize as lixeiras da Prefeitura ou Particulares. FAÇA A SUA PARTE!

Prefeitura Municipal de Iporá…O FUTURO É AGORA!